Papéis do WikiLeaks expõem ação política do Vaticano na América Latina

GENEBRA – O regime cubano, a “ameaça” de Hugo Chávez, a crise em Honduras ou mesmo os acordos comerciais do Brasil. O Vaticano sob o pontificado de Bento XVI, longe de ter uma postura de mero espectador, adotou iniciativas políticas nos bastidores para influenciar a situação na América Latina nos últimos anos e defender seus interesses. (estadão.com.br).

Esta semana cogitou-se a possibilidade de um substituto brasileiro ao pontificado de Bento XVI, o que não gera estranhezas para nós em plena Era-Lula. Sugestionar Lula ao cargo de Papa não seria para o Vaticano um erro. Ninguém melhor do que ele para exercer esta função pelo histórico presidencial que tem: o pobre que buscou uma hegemonia para o serviço social revolucionário e deu ao Vaticano um Estado Católico no Brasil.

Tudo o que Roma ensinou no ambiente universitário (teologia da libertação) á décadas o PT desenvolveu no Brasil em três mandatos de presidência. O mesmo discurso mesquinho “Reforma Social” que fez a Igreja Católica recuperar o poder ideológico da Igreja no mundo o PT utilizou para o domínio e socialização deste País. No quesito político o Papa e Lula são os mesmos ainda que estejam em lugares diferentes.

Na América Latina, a Igreja Católica, durante muito tempo monopolizou o conhecimento e os serviços relevantes . A categoria intelectual mais típica, a ideologia religiosa, a filosofia, a ciência da época, a educação, a moral,o ordenamento dos costumes e a própria noção de justiça, elaborada pelo clero, que estava fortemente ligada a aristocracia fundiária, com quem repartia o exercício da propriedade feudal, da terra e os privilégios públicos decorrentes da propriedade. Com o enfraquecimento do poder colonial e com o surgimento do capitalismo, a Igreja repensou sua estratégia de ação política, tornando-a mais sensível às modificações que ocorriam na estrutura social. Valorizou a participação ativa e organização na vida social, criando suportes do tipo legal e institucional (ensino confessional, centros de estudo, universidades, sindicatos católicos, etc.) por de trás do Estado.

O Vaticano e seus pontificados por uma America Latina Católica. Longe de ter uma postura de mero espectadora, e sempre adotando iniciativas políticas nos bastidores para influenciar a situação na América Latina para defender seus interesses O Vaticano do Papa Pio XII com respeito aos judeus durante a Segunda Grande Guerra foi objeto de uma vasta polêmica historiográfica iniciada por ocasião da publicação da obra de Rolf Hochhuth. O Vigário acusado e criticado. O Vaticano decidiu publicar sua coleção de documentos diplomáticos relativo aos anos 1939 a 1944, o que normalmente seria feito após 75 anos da sua emissão. As circunstancias coagiram o Vaticano a reabilitar sua imagem e provar, através de sua documentação, o quanto foi feito em prol das vítimas. Historiadores, servindo-se da correspondência do Vaticano, chegaram a conclusões divergentes quanto ao papel do Papa e de seus representantes durante a guerra. A pesquisa histórica ao focalizar intensamente o silencio do Papa e a neutralidade do Vaticano durante o Holocausto, relegou a segundo plano e até ignorou assuntos importantes como o potencial de salvação oferecido pelos países latino-americanos.

Roma, Judeus e a segunda Guerra Mundial. Uma America Latina – distante da guerra, profundamente católica, neutra a princípio e pró países aliados posteriormente – oferecia vantagens reais a um Estado como o Vaticano cuja preocupação pelo destino das vítimas do racismo era essencial a sua razão de ser. A natureza desta preocupação sempre medida pelo potencial político, uma vez real outra ilusório, faz do Vaticano a mentira que sempre foi. Podemos acrescentar a historiografia do Vaticano questões como a salvação de judeus através dos países latino-americanos. (1) a questão dos 3000 vistos brasileiros destinados a judeus batizados da Alemanha (2) o projeto de imigração de religiosos alemães para a America Latina (3) o Vaticano e as lideranças judaicas da America do Sul -imagem e realidade (4) Os esforços em prol dos judeus detidos no campo de concentração de Vittel, no nordeste da França.

O que rendeu este caso? Dinheiro, ouro, propriedades, armas, drogas, pedofilia ? Está em Roma estas informações e nunca saberemos de fato. Podemos dizer que a America Latina é o Vaticano e seus interesses. Os Concílios Ecumênicos aonde líderes Evangélicos se embriagam a décadas do vinho da prostituição (diálogo inter-religioso).

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A SANTA SÉ RELATIVO AO ESTATUTO JURÍDICO DA IGREJA CATÓLICA NO BRASIL(08 – 2008) A Era Lula e o Vaticano. Poderíamos dizer que se trata de um acontecimento histórico no Brasil, quando um Estado oficialmente neutro em relação as questões religiosas faz opção por uma religião específica. O Estatuto dos Direitos Humanos redigido pelo PT e assinado pelo Presidente Lula, deu ao Vaticano “20 artigos” do seu Estatuto o reconhecimento jurídico. A Igreja Católica com capacidade jurídica e prioridade religiosa. Recebeu uma concordata “direitos legais” sobre todos os patrimônios históricos, assumindo a coordenação, ficando mais rica e poderosa com o socialismo de Lula. Este acordo lembra muito o pacto de Mussolini e o Piu-Piu.

Concluímos…

O Papa exonerado do cargo por queda de braço político. Vaticano e o surto crescimento dos evangélicos. Vaticano e o PT por uma estratégia política que arranca votos católicos. O tranquilizante estatal para católicos que tem medo da perca do poder religioso em Roma. Os jovens padres e a missão carismática de propagar a teologia da libertação petista, chavista e cubana. Os EUA e a vigilância diplomática de todos estes acordos. America Latina sitiada pelos dragões do socialismo. O potencial dos católicos é esquerdista. Uma visão jurídica e possível: os soldados de Roma no Brasil. O crescimento é Evangélico e o direito religioso é Católico. A bela e a fera. Ecumenismo ou ditadorismo religioso? Opus Dei e as políticas de intervenção. O Brasil de todos os votos. O MERCOSUL e os reinos diademados da besta. O caminho previamente escolhido aonde os meios sempre justificam os fins.

Nossa causa é Cristo, a pregação o evangelho, a esperança o Reino celestial e o prêmio a salvação eterna. Aprendemos que o mundo jaz do maligno e as forças trabalham para estabelecer o reino do iníquo. Aonde não há partidos mas fracos e fortes com sede de poder. Estamos do lado direito desta situação, aonde quem vence é por que creu e obedeceu a Jesus, o Cristo!

Maranata, Jesus está voltando !

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Papéis do WikiLeaks expõem ação política do Vaticano na América Latina

  1. jorge vanderley pedroso da silva disse:

    Maranata, Pastor Daniel Batista!!!
    Neste momento coroar a América Latina, em especial, o Brasil com um Papa, é tudo o que PT e os católicos querem. O que está acontecendo é a imposição de cima para baixo, ou seja, voltaremos a época da inquisição em que se matavam em nome de deus, o deus católico. Sinceramente, espero a volta de CRISTO. O que se vê hoje é uma igreja apóstata que não prega o verdadeiro evangelho e sim, apenas, a prosperidade. Que o SANGUE PRECIOSO DE CRISTO NOS CUBRA E NOS GUARDE DAS CONTAMINAÇÕES DO PECADO.

  2. Debora Liesenfeld disse:

    Maranata! Cenaculo da Fe! 👑

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s