“OS CARAS PINTADAS” AÇÃO MAÇÔNICA JUVENIL POR UM DESPOTISMO NO BRASIL

O cenário é de uma situação de crise criada mas querem nos fazer acreditar em expressivas manifestações populares de energia democrática pelas ruas do Brasil. O código da verdadeira política “maçônica”, aquela que é velhaca e oculta, um dos princípios básicos é saber direcionar a população para um caminho previamente escolhido, ainda que seja preciso estabelecer o princípio da violência “caos” ou o critério da removibilidade de seus governantes (decididos as ações mais drásticas).

Enquanto gritos estudantis tomam às ruas deste país, embrutecidos e inflamados por utopias de esquerda política “estudos clássicos”, embasados na Constituição pela defesa de seus direitos, em escala imprevisível, de insatisfação difusa em relação aos governos e partidos, a “elite global”, aquela que se diz a mais “sublime” de todas as forças, utiliza a bancarrota nacional em que estamos agora para estabelecer futuras mudanças radicais no Brasil e no mundo (Poder internacional).

Conhecermos a linguagem e a realidade desta política é um tanto complexo ou até impossível. Um plano dividido por tantas cabeças quantas há na multidão enlouquecida que vemos agora nas ruas, por que convém permanecer invisível aos olhos de seus inimigos “povo cristão”.

DEPOTISMO NO BRASIL

O que chama atenção nesta massa incontrolável, aonde atos se multiplicam em grande escala, de demandas diferentes, abraçados as mais variadas bandeiras, é a organização deste entusiasmo. É impossível estabelecer uma análise sobre estes protestos pela tal insatisfação “difusa” apontada por grande parte de intelectuais e políticos.

Acreditar no aspecto de uma indignação epidêmica que tomou o país, organizada virtualmente por redes sociais do facebook, para satisfazer o apetite de militantes juvenis de esquerda e direita, capazes de enfrentar borrachadas e gazes tóxicos por um sonho progressista de mudanças de gestão? O estopim repentino de uma guerra civil por causa de “20 centavos” aonde duas décadas de corrupção deliberada roncou e permaneceu em silêncio absoluto?

Para entendermos a força deste mecanismo governamental “maçonaria”, encarnado na consolidação de todas as Repúblicas, aquela que implantará o despotismo universal por intermédio das agonias dos Estados, monopólio organizado, crises econômicas e suspeitas internacionais, precisamos recorrer a História até chegarmos ao deslize desta instituição.

RESSURREIÇÃO DO PLANO COLLOR

A mídia sustenta que as atuais manifestações de rua se assemelham àquelas pelo impeachment de Fernando Collor. Erra feio quando sustenta a idéia abstrata de manifestação “popular” e “democrática”. Isto quer dizer que a imprensa sempre teve um papel importante no cenário de “crise criada”. A patriota, abelhinha cruel, que reside na força criadora das mentiras (idéia e não a realidade). Inflamando paixões ao mesmo tempo que abre caminho para os descontentes de política, quando indica as reclamações indispensáveis. Soube desenvolver e fortalecer as teorias sentimentalistas e voluntariosas pela mais estreita limitação da inteligência pelo seu objeto: teoria democrática. A publicidade e a falsa informação caminhando juntos com a massa manipulada no caso Collor

CARAS PINTADAS

Em 24 de Janeiro de 1985, no âmbito da Maçonaria (G.O.B) era nomeada uma comissão para elaborar um projeto da ação maçônica Juvenil. No início de 1986 o governo federal implantava o PLANO CRUZADO, em exercício estava Sarney, bloqueando a principal fonte de recursos da G. O. B e a construção de uma Nova Sede. Isto gerou um desconforto para a maçonaria, sentindo ameaçada economicamente. Fernando Collor de Melo é eleito como Presidente do Brasil. Nesta ocasião Collor e seu futuro ministro manifestaram seu respeito a MAÇONARIA e acolheram as observações do Grande Oriente do Brasil quanto as questões políticas e sociais.

Segue o presidente Collor e o G.O.B com metas traçadas de ação pró maçonaria-cultural e juvenil tendo como idealizador o venerável mestre Deputado Adisom do Amaral. Collor implanta o modelo econômico radical que bloqueava o sistema financeiro deste país – o “Plano Collor”. A maçonaria solta um relatório de desconforto e total indignação. Passa a utilizar a ação paramaçônica juvenil, com 140 núcleos funcionado em todo o Brasil e 3.500 afiliados de ambos os sexos, como plano estratégico, junto com o esforço desenvolvido pelo Plano Central (Maçonaria -DF) para influir nas grandes decisões político-sociais da Nação. Dia 29 de setembro o impedimento de Collor é votado por Deputados e Senadores, pois suscitara manifestações populares “os Caras Pintadas” com partidos políticos e meios de comunicação incentivando uma conflagração popular (GLOBO).

A maçonaria faz convocações e manifestos de intervenção, reunidos em Brasília, preocupados com o destino da maçonaria brasileira, convocando o Povo Maçônico a participar efetivamente do processo constitucional do país que colocou em ameaça o poder do Grande Oriente do Brasil nos Poderes. 

No dia 4 de Dezembro inaugurou a sede G.O.B em Brasília que tanto sonhou com as seguintes alegações:

“esta instituição cabe uma responsabilidade ainda maior (reivindicação do poder estatal). O G. O. B. tem de falar com quem deu autoridade O G.O.B. planta de maneira indelével, suas raízes na Capital da República do Brasil com sua sede e templo físico. Tem assim o G.O.B. condições plenas de ter voz ativa e confiável nos meios políticos brasileiros, como obediência Nacional, escutado como era antes num passado não muito distante. A maçonaria (G.O.B) como Fundação Institucional para dar ação a Independência do Brasil, na causa Abolicionista, Movimento Republicano, República Velha, Redemocratização do País e na política Brasileira (constituições). Confirma que a G.O.B, organização maçônica está distribuída nos três poderes (Executivo, Legislativo, Judiciário). Com poderes de indicação de Ministros. Consolidar “novo código civil” como forma de defender os interesses maçônicos. Concordar em tornar o GOB uma Assembléia Constituinte: a solução pronto aprovada foi remetida ao Congresso nacional. O arremate final é colocado nas mãos do líder do Governo no Congresso Nacional, no apagar das luzes do ano legislativo (alterações propostas pelo GOB e aprovadas pela câmara dos Deputados e pelo Senado Federal). “

Concluímos…

A maçonaria não ocultou suas informações sobre o que pensa da política no Brasil e quem  comanda o sistema inatingível. No livro “A História do Grande Oriente do Brasil” interpreta o sentido do patriotismo: “todo patriota é um idiota”. A Era Republicana, a força Legislativa, Executiva e Judiciária é a Maçonaria, enquanto os idiotas choram pela “Pátria amada e idolatrada” procurando-a salva-la do inimigo comum que à acompanha militando. A Câmara dos Deputados são às Lojas maçônicas e o Presidente são criaturas eleitas pela Ordem do Grande Oriente.

Os “caras pintadas” estão de volta com metas traçadas de ação pró maçonaria-cultural e juvenil. Com 140 núcleos funcionado em todo o Brasil e 3.500 afiliados de ambos os sexos, infiltrados em diversas faculdades e setores da educação, com plano estratégico de fermentações, junto com o esforço desenvolvido pelo Plano Central (Maçonaria -DF) para influir nas grandes decisões político-sociais da Nação pela defesa de seus interesses.

Referente a esta confusão social no Brasil, compreendemos que parte desta multidão foi levada pelo distúrbio das ideologias “os Caras Pintadas” por que está cega, insensata, sem raciocínio. Não suspeita do que está preparado para o futuro político desde país e do que pretendem os governos deste mundo.

Com uma crise manipulada, o PT sem medo, Dilma-Lula sem o impedimento presidencial, plebiscito golpista, “bem avaliada” pelos indicativos da mentira e, com apoio do movimento evangélico teosófica e marxista, o fim desta carreata patriota, formada de “ingênuos”, será o esquerdismo licenciado neste país. Uma ditadura que costura toda America Latina para estabelecer um palco de agitações e badernas sociais. A perca da liberdade, o aumento da segurança repressiva e grupos dominantes, o internacionalismo, o golpe fascista e o despotismo que aqui está exposto como um presságio acertado.

MARANATA, JESUS ESTÁ VOLTANDO!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para “OS CARAS PINTADAS” AÇÃO MAÇÔNICA JUVENIL POR UM DESPOTISMO NO BRASIL

  1. Junael Alves de Olivieia disse:

    Estava pasando do tempo do povo se rebelar contra esse bando de incompetente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s