“GRANDES CORPORAÇÕES DO NAZISMO” GM; BMW; Mercedes-Benz; IBM; Coca-Cola; Nestlé; Warner; Bayer; Ford; Hugo Boss; Chanel; Hollywood

Antes de tratarmos sobre o assunto “aliados ocultos de Hitler”, de grandes corporações alemãs que patrocinaram um dos piores sistemas genocidas da história “nazismo” afim de manterem seus lucros durante a guerra, é necessário apontarmos o que está além de um acordo afortunado com o negócio “Hitler”, por afiliações e financiamentos partidários comunistas ou relações pessoais de mega-empresários com este ditador alemão. Com esta publicação “Creating Nazi Marketplace” o caldo do Sionismo engrossa !

De um simples entusiasmo comunista de um ditador alemão para uma erradicação nacionalista judaica: Franco Maçonaria. Hitler obedeceu o espírito que lhe guiava “capitalismo” e deu a Comissão nomeada em “caráter internacional” um massacre sistemático com força destrutiva para desencadear futuras Revoluções modernas rumo ao globalismo. O mundo inteiro foi obrigado a passar pelo estado de fermentação política, pós-guerra, para fazer existir aos Poderosos uma “nação especial” e “supranacional” que nasceu de Fraternidades maçônicas como cresceu nas trevas do Despotismo econômico.

O propósito político que esforçou fundamentar “ameaça judaica” na Europa justificando a necessidade do extermínio de Judeus para que “Judeu-maçônicos” pudessem dominar mundo como empanar a auréola da inefabilidade de um Novo Poder emancipado de Revoluções liberais européias [Nova Ordem Mundial]. “Tomai as três principais revoluções dos tempos modernos, a revolução Francesa, Norte-Americana e Russa” (Valéry-Rodot).

 Este programa assustador, que tornou o “Holocausto” possível, está constituído de um corpo solidário de logo-marcas que dominam todo o mercado financeiro em nossa volta hoje! [GM; BMW; Mercedes-Benz; IBM; Coca-Cola; Nestlé; Warner; Bayer; Ford; Hugo Boss; Chanel; Hollywood].

“Dai-me o que eu quero, a fim de que eu possa provar que sou mais forte do que vós” imposta por uma mecânica chamada “Diáspora Judaica” cujo lagrimas e sangue na realidade são lutas de democracias judaicas “Revoluções Judaicas” para ser o centro da humanidade.

 O triunfo da idéia “justiça social” que lhes deu o ouro do mundo para depositar em certas mãos. O desembarque histórico de certos judeus está preparado “de volta para casa” como planejado com resultados surpreendentes! Suas magníficas idéias “Fraternidade, Igualdade, Liberdade” que transformaram em capital imobiliário, capital móvel, capital industrial e agiota. A emancipação judaica ligada a história da preponderância “capital industrial” que os fez em conseqüências favoráveis “Holocausto” na Áustria, Alemanha e Rússia aonde alguns foram eleitos até deputados nos Estados do Papa!

Judeus-maçônicos “sofrem” dominando os principais órgãos de imprensa mundial e meios de comunicação! Gigantes das Repúblicas consolidadas pelas Américas por Revoluções sangrentas por quebras de monarquias! Dentro das mais altas estruturas governamentais do mundo, insígnias militares, escolas tradicionais, corporações poderosas, bancos e agências de informações. Todo o peso da antiga ignomínia Européia como gerenciadores de “Lojas Maçônica” no mundo todo, utilizando “geniais conselheiros ” da *KGB* e da *CIA* para reunir informações e por fim o resultado final: rei universal educado por todos eles [anticristo].

Adolf Hitler? A realidade, o sistema, seja pela direita ou esquerda, obedece a ordem “Franco Maçonaria” ! Um descolado ambicioso que surgiu de reuniões de negócios “sessões secretas”. O progresso é maçônico, que deu a humanidade um promotor do caos, uma revolução Russa, uma idéia de justiça social, política e econômica por um “movimento nacionalista judaico” (restabelecimento, na Palestina, do Estado Judaico em 1948) que nunca foi negado pelos autores responsáveis e partidaristas dos sovietes, segundo a publicação do Jornal de Kalov, Der Kommunist, pelo israelita M. Kohen (pag. 30).

 Aliados ocultos de Hitler!!!!

General Motors – A proximidade com os nazistas não ficou só no campo dos negócios. James D. Mooney apoiou Hitler de diversas maneiras, empregou 17 mil pessoas numa Alemanha em que uma das chaves do sucesso político era a queda do desemprego. Esta reunião foi feita em 1934, um ano após Hitler subir no poder e dar a GM/OPEL o entusiasmo que precisava “como produzir um carro popular para fazer frente a Ford modelo T. Saiu de lá com um acordo para reduzir impostos e o preço da gasolina, além da garantia de 100 mil carros vendidos por ano no país. A guerra sempre foi um negócio para a GM.

“Muitas outras empresas juntaram-se ao partido, mesmo as que não são conhecidas como apoiadoras do nazismo, deram suporte ao regime produzindo armamentos, removendo judeus de seus quadros de funcionários ou usando mão de obra escrava” Segundo o historiador Jonathan Wiesen. Segundo o historiador quase todas as empresas alemãs ajudou a manter a economia de guerra do país!

Várias montadoras se envolveram até o pescoço com os crimes nazistas! A BMW usou cerca de 30 mil trabalhadores forçados em sua fábrica durante a guerra, além de veículos terrestres, prisioneiros de países ocupados e de campos de concentração era mão de obra para produção de motores para a Força Aérea Nazista. Mercedes-Benz fez caminhões e motores de avião em 1941, e toda a produção era para abastecer a guerra, fins militares! A Ford explorou o rico mercado alemão, montando inclusive fábricas de veículos militares no país, antes mesmo de ter começado a guerra. A Ford da Alemanha mais que dobrou de tamanho entre 1939 a 1945.

“Comercializando com o inimigo” de Charles Highan afirma que os EUA deu um decreto presidencial que permitia “exceções” para negociar com o governo Alemão enquanto a guerra acontecia.

O que não seria um acontecimento singular, por exemplo, no BRASIL existe o Plano Nacional de Mobilização em que as fábricas “estratégicas” se voluntariam a mudar a linha de produção em caso de conflito eminente, acreditem, no caso de uma fábrica de batom passará a fazer projéteis de armas , barras de cereais adaptados para soldados em caso de necessidades alimentar “A indústria inteira se converteria para limentar uma guerra por judeu-maçônicos e suas empresas com mão de obra forçada”.

Em 1941 os Estados Unidos entra na guerra, e neste mesmo ano, a política genocida industrial fica as claras, subsidiarias alemãs de empresas americanas continuaram negociando com os nazistas. Não abriram mão do capital “dinheiro” nem quando souberam dos horrores do Holocausto nem quando os alemães viraram “inimigos” !!! Pior ainda, outras delas ainda contribuíram diretamente para que Hitler/Holocausto acontecesse!

Na época em que Hitler foi nomeado chanceler, líder do Governo da Alemanha, a corporação mais poderosa “Associação de interesses comuns” era um cartel formado pela Basf, Bayer, Hoechst e outras empresas químicas e farmacêuticas alemãs! Além da poderosa IG Farben que fez doações para a campanha de Hitler que chegou a 15 milhões em valores atuais (400 marcos). Garantindo a expansão da empresa e o investimento em tecnologias estratégicas para Hitler [combustível sintético derivado do carvão, que garantiu as Forças armadas da guerra que durou até 1944]. A Basf e Bayer seguem como gigantes farmacêuticas sem terem sidos condenadas no Tribunal de Nuremberg após a guerra.

O Holocausto não teria acontecido nos moldes que aconteceu se não fosse a Internacional Business Machines – conhecida como IBM. Esta empresa de tecnologia organizou todo o Plano de extermínio total dos judeus da face da terra. Desde do fim do século 19 a IBM comanda a tecnologia ancestral do computador, os cartões perfurados. Com esta tecnologia Hitler pôde substancialmente automatizar e acelerar as seis fazes dos 12 anos de Holocausto: identificar, excluir, confiscar, “guetizar”, deportar e exterminar. Em valores anuais o serviço prestado aos nazistas pela IBM rendeu aos seus cofres US$ 200 milhões. A IBM se limita a dizer que não tem muita informação sobre a guerra!

No início da 2 Guerra Mundial a empresa que dirigia , filial alemã da Coca-Cola, estava isolada da matriz, em Atlanta, EUA. E o resto do mundo também de todas estas fontes. A bebida tinha conquistado os alemães nas décadas anteriores, ao ponto da empresa ter se tornado o maior mercado fora dos EUA. Com a guerra, a Coca-Cola não conseguiu importar os ingredientes necessários para produzi-la na Alemanha. Foi então que Marx Keith teve a idéia de fabricar um refrigerante com o que tivesse em mão. Nascia a FANTA laranja e uva [soro de leite, subproduto da fabricação de queijo e, fibra de maça].

Keith foi reconhecido e passou a comandar as Filiais da Coca-Cola nos países ocupados pela Alemanha. Enquanto os EUA e a Coca forjava a imagem americana “Jovens Coca-Cola” suas subsidiária usava mão de obra escrava “sangue”. Como a Nestlé, empresa suíça, que obteve lucros incalculáveis com escravos trabalhando em linha de produção em contratos com os alemães. “Como regra, as empresas não se importavam com a situação” afirma o historiador suíço Jean François Bergier.

Recentemente a OETHER, aquela dos bolinhos, sobremesas e chás, teve seu envolvimento com o regime nazista. O patriarca tinha as suas mãos sujas, Rudolf-Augustus Oetker, e era contra a investigação. Descobriu-se que a companhia filiou-se ao partido Nazista e doou grandes quantias ao líder da SS [Heinrich-Hummler] tropa pessoal de Hitler!!

CHANEL, o Coco, moda e sofisticação. A estilista era espiã do serviço de inteligência alemã, e foi agente nazista durante a ocupação alemã na França. Sua ligação com os alemães se deu após a ocupação de Paris, quando ela teve um caso com um espião da Alemanha, o barão Hans Gunter Dinklage. A função dela era mediar negociações entre alemães e pessoas de seu círculo social – a elite global. Outro ícone marcado pelo nazismo é HUGO-BOSS, dono de uma fábrica de roupas, fabricou camisas “marrons” para o partido Nacional-Socialista, e mais tarde em 1931 se tornou membro do Partido Nazista. Graças a ligação fez roupas para a Juventude Hitlerista e o Exército. Seus lucros subiram de 200 mil para 1 milhão de marcos.

Em “The Collaboration: Hollywoods Pact With Hitler”, lançado no ano passado, o jornalista australiano Ben Urwand conta sobre a relação de Hitler com os estúdios de cinema americano, e afirma que Hollywood, pensando em não perder o grande mercado alemão, submete-se não apenas à censura nazista, como colaborou com a propaganda do regime “fabricante de idéias” !

“Filmes são capazes a convencer as pessoas e moldar suas opiniões” fala um dos apaixonados por cinema, Hitler.

Nos anos 30, para se aproximar de Hitler, Paramount, Columbia e outros estúdios demitiram funcionários judeus. A Fox alterou cenas em que oficiais alemães foram retratados de um jeito que desagradou Hitler em O Lanceiro Espião 1937. A Warner retirou a palavra “judeu” dos diálogos do filme A vida de Émile Zola 1937, e seu chefão Jack Warner foi um dos primeiros a convidar oficiais nazistas para ir Los Angeles, ao ponto de ir a um passeio ao iate de Hitler discutir negócio pós-guerra!

Concluímos…

A vista do que está registrado e determinado, pelas profecias Bíblicas, do Cristo, o Jesus Ressurreto, o governo da besta é o resultado final deste império, como todos outros existentes na história [Apocalipse 13 e 17]. Um encontro de malignidades secretas que estavam presentes no mundo das dinastias selecionadas “anticristos” o qual ensaiaram a milhares de anos um despotismo invisível que seria ignorado por um público corrompido. Agora estão prestes a serem recompensados com o Despotismo legal de longos serviços. No fim de nossa época, isso acima é pouco, toda esta obra suja se caracterizará como a corporificarão suprema da maldade que todos esperamos ver [besta], e aqueles que com gravidade fizeram a mesma coisa, construíram a pirâmide econômica, seja no passado, ou no presente, demonstrando pelos fatos que são seus apoiadores, serão sempre substituídos por outros piores!

No mundo da “bestialidade” planos precisam atingir resultados!! Hitler abriu muitos precedentes “grande negócios” para que o domínio mundial fosse possível hoje [ONU +G7+ 10 Blocos]. A IBM pôde substancialmente automatizar e acelerar as seis fazes dos 12 anos de Holocausto de Hitler [identificar, excluir, confiscar, “guetizar”, deportar e exterminar]. Hoje, coincidentemente, está entre as mais importantes empresas tecnológicas “aquelas tecnologias enviadas do campo de concentração” com o que tem de mais moderno, o microchip cerebral *666* com todos os custos pagos pela Agência de Projetos de Pesquisa Avançados em Defesa dos Estados Unidos (Darpa).

O mesmo protocolo que acendeu revolucionários pelo mundo por parte de escritores políticos franceses, com idéias de independência desencadeados na mesma Europa de Hitler, agentes que viraram super-heróis!

Uma maçonaria dividida em fases de desenvolvimento institucional, expansão territorial e ascensão política por que o Holocausto existe.

Há quase um século que principiou uma Seita com mania de civilizar a África, reformar a Europa, corrigir a Ásia e regenerar a América. Ela e seus sectários juraram um guerra perpétua a todos os governos e todos seus tronos que não conseguissem seus ditames. Tomaram por arma o ferro, o fogo, o veneno, a traição, a intriga e a perfídia. Foi a maçonaria que, acerca de 1760, começa espalhar nas Américas Inglesa, Espanhola e Portuguesa a semente vermelha das Revoluções emancipadoras em nome da liberdade e da humanidade” (Bispo D. Azeredo Coutinho em 1794).

Devo acreditar que as “Grandes corporações” alemãs, americanas, japonesas e Chinesas patrocinaram quem será o anticristo e o “holocausto cristão” no futuro governo. Posso afirmar que as Guerras são a base da supremacia maçônica e de seus conselheiros secretos. A Franco Maçonaria é a imprensa e a opinião pública hoje! A propaganda falsa. A Instabilidade institucional. O papel das instituições. A Era Republicana. A máquina do parlamento. A falsa democracia. A constituição e a discórdia dos Partidos.

O Presidente da República é mero produto da Franco-Maçonaria. A maçonaria é a responsabilidade do Presidente. O Estado é a fachada disso tudo. A maçonaria é o papel dos Deputados e do Presidente. A força da Legislação. O Judiciário. As teorias econômicas. O comércio e a indústria e a especulação. O monopólio. O lucro da dívida. O mercado credor. O empréstimo da monarquia, da República, dos Estados, Municípios e do trabalhador. Taxação dos valores industriais. A mãe dos falsos economistas. A educação especial para escolas especiais. A reeducação dos povos para o princípio maçônico. O veneno do liberalismo. O iluminismo. O ensino pela imagem. A arte de fazer o povo não pensar. A falsa ciência. A supressão do cristianismo. O Golpe do Estado mundial em um só dia. O aspecto patriarcal do futuro governo. A espionagem, vigilância e rastreamento. A verdade rasgada. A mentira que virou história! A mentira que é bíblica, como ministério do erro, que fará se possível “fogo descer do céu na presença de todos” para que creiam em suas mentiras!!

Maranata, Jesus está voltando, pode ser hoje!!

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

7 respostas para “GRANDES CORPORAÇÕES DO NAZISMO” GM; BMW; Mercedes-Benz; IBM; Coca-Cola; Nestlé; Warner; Bayer; Ford; Hugo Boss; Chanel; Hollywood

  1. Amaralina disse:

    Pastor Daniel, Jesus o abençoe por este trabalho investigativo que visa alertar os cristãos neste mundo que jaz no maligno, e onde o governo do anti-cristo já esta ocultamente estabelecido, só não enxerga quem não quer ver e quem não lê a Bíblia! e como diz na palavra: esta é a operação do erro!
    Maranata, ora vem Senhor Jesus!

  2. Jonas disse:

    “De um simples entusiasmo comunista de um ditador alemão ” ? Hitler e o Nazismo eram contra o comunismo qual a base para essa afirmação?

    • Jonas, as fontes desta afirmação estão no último DVD que gravei “Maçonaria Evangélica” para uso de todos. No código político da Ordem [franco maçonaria] socialismo, comunismo e nazismo são ideologias impraticáveis! ! Utopias que fornecem um labirinto de idéias sem prática! A conexão ideológica entre socialismo marxista e nacional-socialismo é direta para conflitos históricos [despertar ódio;criar armamentos ruinosos; guerras]. A ideologia de luta entre grupos que desencadeia tendências perversas, a ponto de dividir as pessoas [oposição de idéias] para abrir caminhos aonde o verdadeira política, o mais forte, [monopólio; capitalismo] domine as pessoas através de escândalos e medo! O poder sempre estará sobre aqueles que conhecem os segredos da política [judeus-maçons] no sentido secreto, e a infalibilidade desta Ordem Mundial sempre tratará pessoas como menos que humanos, exterminará “escória” o que é indesejável para o paraíso dos proletários ou da “raça” superior. Estes individualistas da Ordem, entrave nas ambas ideologias, que são coletivistas no sentido absoluto e secreto, acabarão num campo de concentração de Auchwitz ou num Gulag da Sibéria, fazendo o que o Capitalismo quer!!!!

      • Mario disse:

        O Nazismo é anticomunista/Socialista, em suas próprias palavras Adolf Hitler lutava
        contra essa ideologia. ” Entusiasmo comunista”
        Sua interpretação está equivocada.

      • Se obedecer a ordem literária destas idéias você está correto, a elite quer que a sociedade acredite que estas ideologias funcionam, a esquerda e direita política são opostas etc. A realidade aqui é outra, e as biografias da matéria se quer você situou ou contestou. A mecânica da política que prevalece, seja ela democrata, esquerdista, só tem uma direção para o futuro: “desenvolver uma Supernação”. O que temos agora são fracos e fortes guerreando por uma posição no futuro governo mundial. Um exemplo disso o fato de que os EUA financiou a União Soviética durante o Vietnã para ter lucro com a guerra. Como Henry Ford financiou a subida de Hitler o poder em 1933, por intermédio de corporações como a Ford e General Eletric. A Alemanha não poderia ter ido a guerra em 1939 sem o tetraetil da Standart Oil americana. Ajudaram a financiar a industria alemã, transferindo tecnologias, assistência material, para potencializar ainda mais a guerra. Tudo para fortalecer este governo invisível e gerar pretextos pós guerra como ONU,Comissão Trilateral,globalização; integração de economias etc.

  3. J.S. disse:

    Legal… Mas… O que o símbolo dos Assassinos (Assassin’s Creed) faz ali?
    Que eu saiba, na história do jogo, eles eram contra os Templários (hoje em dia, a Maçonaria).

  4. Nicolau disse:

    Imbecilidade holocau$tizada!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s